Com tesão, mostrando os peitos e alisando a xoxota

1 min 17 seg

Categoria:

Tag: , ,

visualizações

1 min 17 seg

Categoria:

Tag: , ,

Com tesão, mostrando os peitos e alisando a xoxota

Com tesão, mostrando os peitos e alisando a xoxota

Gosto de mulheres e até faço certo sucesso com elas, entretanto tenho uma tesão enorme por homens e nesses casos gosto de ser uma fêmea completa. Marcela e Fran só usam fio dental e a amiga delas também, foram pra piscina, os rapazes foram fazer churrasco junto comigo, começamos todos a tomar cerveja, o dia transcorreu normal, a noite marcamos de ir a cidade ver o mela mela na praça, deixamos as meninas na casa e fomos, já bem entrosados pela bebida e pelo dia juntos, a Marcela de short de malha e um bluzinha sem sutiã, a Fran e a amiga também, chegando lá fomos comprar bebida, elas todas animadas, no mela mela, começou as brincadeiras, notava que tanto o namorado da Fran como o amigo por serem mais jovens eram bem salientes, vez por outra pegavam a Marcela pela cintura e saiam brincando, eu como não achei nada demais, num determinado momento o namorado da Fran abraçou a Fran e Marcela pela cintura e ficou um bom tempo, olhei desconfiado quando vi ele passar a mão boba na sua bunda, ela não fez reação, fiquei só olhando pois os olhos dela brilhava, ele apertava sua cintura puxando pra junto de si, e depois agora descabidamente apertou sua bunda com a mão, notei que ela deu um beliscão nele rindo pra ele, acho que foi a aprovação, fiquei com ciumes, mais inexplicavelmente com tesão também, notei que a Fran estava vendo mais era cúmplice, pois até incentiva a amiga com os olhos, o outro casal estava proximo, acham que estavam vendo pois é muito explicito, mais não esboçavam reação, bom fiquei proximo na minha tomando cerveja e resolvi entra na brincadeira servindo cerveja para eles, disse que iria num bar comprar mais, peguei o isopor e fui, quando voltei acho que eles sabiam que eu não iriam ter nenhuma reação, a Marcela e Fran estavam aguarradas no pescoço dele, Marcela tinha dado um beijo no pescoço dele e ele alisando suas costas, me aproximei coloquei cerveja nos copos deles e continuamos, Marcela vez por outra vinha em minha direção, me dava um beijinho e, voltava pros braços dele, assim ficaram até meia noite quando o mela mela acabou, fomos todos pros carros para volta ao sitio, no carro Marcela notou que eu estava de pau duro, pegou no meu pau, vinha devagar para não bater o carro, ela tirou o pau para fora e disse hum amor esta assim, rapidamente ela tirou seu short, ficando só de calcinha, meteu a mão na buceta e passou na minha boca, olha amor tô toda gozadinha, fiz só ri, ficou me punhetando no carro e dando uns beijinhos, com as pernas abertas e eu com uma mão na sua buceta toda melada, eu disse amor eu vi você e o namorado da Fran, ela riu e disse gostou amor, eu afirmei que sim com a cabeça, ela disse você viu com sou uma putinha amor, eu disse sim e continuou me punhetando, ela disse amor o pau dele tava super duro, ele colocou minha mão e a da Fran em cima dele, quase gozo amor, queria dar pra ele ali mesmo, você deixava amor, eu disse sim quase gozando, ela disse goza amor na mão da sua putinha, gozei quase bati o carro, chegamos no sitio, pois é perto, Marcela desceu para abrir o portão só de calcinha com o carro deles atras, só vi os assobios da turma no outro carro atras do nosso, entrei com o carro e Marcela ficou atras pra fechar o portão, ela não mais vestiu o short, correu pra piscina, tirou a blusa e pulou, a Fran fez o mesmo jeito, fui abrir a casa, o casal novinho disse que iriam pro quarto, então logo estavam Marcela, Fran e o namorado dela na piscina, fui até lá e já como corno disse que iria pegar umas cervejas pra eles e iria me deitar, deixei eles na piscina abastecidos de cerveja e fui pro meu quarto, do quarto dava pra ver a piscina, fastei a cortina e vi que eles estavam juntos rindo, logo vi a Marcela dar um beijo nele, depois o namorado sentou na borda da piscina, Fran e Marcela começaram a dividir o pau dele todas duas chupando, não demorou elas sairam da piscina e Fran sentou no seu pau enquanto a Marcela deu sua buceta para ele chupar, logo vi que Fran gozou e foi a vez da Marcela, deitou-se abriu as pernas e ele meteu na sua buceta com Fran por cima dela e ela chupando a Fran, ficaram assim, depois Marcela ficou de quatro com ela gosta, ele por tras e Fran com a buceta na cara da Marcela, não demorou e ele gozou dentro da Marcela, eu já tinha gozado vendo, demoraram um pouco e vieram pra casa, Marcela entrou no nosso quarto fechou a porta, veio até mim, meteu o dedo na buceta e passou na minha cara, sua puta tá toda gozada amor, foi maravilhoso, assim foi depois conto como foi o restante o carnaval…. enquanto empino os peitos para ele agarrar com a boca ao mesmo tempo que andamos para a cama.

Ela deu rizada e ele ofereceu um vinho, ela aceitou e ele perguntou quantos anos ela tinha, era 34 e o padre disse, nossa nem parece, ela disse; acha que já estou passada? E ele disse; não, não a senhora esta muito bem pra idade que tem.

Cheguei cedo, e não havia nenhuma pessoa no comitê, esperei um pouco, e até fui tomar um café num bar, quando voltei Jéssica já estava sentada à porta do comitê esperando, quando me viu levantou de imediato e me cumprimentou com um beijo no rosto, gostei daquilo, ficamos conversando até que Larissa e Rafael chegassem, eles entraram no comitê e pegaram alguns papeis de santinhos para distribuírem e também o roteiro qual faríamos, iríamos fazer a área rural, Jéssica sentou na frente comigo e o rapaz alegre e a moreninha sentaram atrás, e logo partimos, não antes de comprar alguns pães, refrigerante e mortadela para comermos, se caso desse fome, alguns quilômetros de conversa animada, chegamos ao nosso destino, um local montanhoso, cheio de pequenos sítios, que cultivava café e criava gado de leite, havia um rio que dava para ser visto do alto de onde estávamos, já na primeira casa nos separamos, após o dono nos informar que seria melhor visitar as casa a pé, pois cortaríamos caminho, e também evitaríamos uma ponte em estado precário, e o carro não podia passar, então Rafael e Larissa foram por um lado, e eu e Jessica fomos pelo outro, visitamos duas casas e um dos moradores nos indicou um caminho cortando um mato fechado, passando pelo rio, eu e Jessica pegamos o caminho indicado e fomos adentrando uma mata, estava muito quente e já era quase meio dia quando chegamos a uma pinguela feita com um tronco de arvore, de lá dava para ver vários poços enormes esculpidos pelo rio nas pedras lisas, um lugar lindo e ermo, com varias arvores imensas, Jessica ao avistar as piscinas naturais, já me convidou para entrarmos na água, eu estava meio relutante, pois não tinha trazido traje algum de banho, disse isso a ela, mas ela disse não ter problema, já se dirigindo a uma grande piscina logo após a curva do rio, eu ia atrás dela vendo a sua desenvoltura em pular por cima das pedras, reparava no corpo lindo que ela tinha, uma bunda de fazer inveja a qualquer mulher, ela chegou à beira da água e para meu espanto começou a retirar a roupa, primeiro tirou a blusa, ficando de sutiã, era bonitinho na cor rosa, logo abaixou a calça, mostrando uma calcinha da mesma cor, eu achei que ela iria entrar na água só com as roupas de baixo, e já havia retirado as minhas, ficando só de sunga, então ela virou para mim e olhando dento dos meus olhos com um sorriso maroto, desprendeu o sutiã das costas deixando-o deslizar, mostrando um par de seios magnífico, bronzeados e duros, com dois mamilos em cone que os deixava muito mais lindos, jogou a peça de roupa sobre as outras e foi abaixando a calcinha, sempre sorrindo, eu não sabia o que fazer quando vi aquela bucetinha linda e lisinha, só com um chumacinho de pentelhos, meu pinto já começava a dar sinais de vida, então ela entrou na água e foi andando devagar, até que a água chegasse a seus seios, ela me chamou, eu rapidamente retirei minha sunga e entrei na água, ficamos brincando de jogar água um no outro, e logo em um mergulho emergindo colado a ela, que me enlaçou com os braços e puxou meu rosto junto ao seu, eu olhei aquele rostinho lindo e o cabelo escorrido, os lábios molhados e trêmulos, ela os aproximou dos meus me dando um beijo ardente e molhado, senti sua mão descer minha virilha e tocar meu pinto já duro feito uma rocha, ela o apertou varia vezes, acho que conferindo se realmente era mesmo aquilo que ela segurava, pois meu pinto e de um bom tamanho , qual deixa algumas mulheres até assustada, ela sorriu, acho que gostando do que estava sentindo entre os dedos, então mergulhou, e senti sua boca quente envolver a cabeça do meu pinto, aquilo me deixou arrepiado de tesão, depois que ela chupou a cabeça do meu pau, voltou colada ao meu corpo esfregando aqueles seios duros em mim, quando seu rostinho lindo chegou a frente do meu eu lhe dei um beijo naquela boca sensual e linda, a levantei no colo, conduzindo-a até a parte seca, na borda da piscina, coloquei ela deitada sobre a laje, sempre a beijando com fervor, ela correspondia da mesma forma, e até com mais intensidade, fui descendo a boca escalando com a língua os dois montinhos dos seus seios, até sugar um a um dos mamilos rosados daqueles lindos seios, continuei descendo ate chegar em sua virilha, e lá passei a língua sobre o montinho de pentelhos e fiz um caminho com a língua até chegar ao seus lábios vaginais, abri eles com os dedos fazendo seu clitóris florescer, introduzi minha língua pelo seu grelinho, o qual puxei para dentro da boca sugando-o, tentei enfiar a língua dentro de sua bucetinha mas não entrou muito, quando vi que ela não mais se aguentava de tesão, fui subindo sempre lambendo aquele corpinho lindo e cheiroso, dei mais uma visitada e atenção aos seio, percorrendo cada centímetros deles com a língua, quando cheguei em sua boca, meu pinto estava forçando a sua grutinha quente, a cabeça foi entrando devagar e sem que puséssemos a mão, ele achou o caminho, e com uma só estocada mandei metade o meu pinto dentro dela, que gemeu forte e quase gritou, pois talvez não esperasse aquela estocada repentina, “nem lembrei de camisinha” então retirei ele até ficar só a cabeça e voltei a enfiar, agora foi até o saco, ela gritou e me abraçou cravou as unhas nas minhas costas, como que desquitando a dor que sentia, mas logo começou a gemer de prazer, quando ritmei as estocadas e em movimentos contínuos de vai e vem, a levava as nuvens quando me senti cansado de tanto estocar aquela bucetinha, a abracei e rolei deixando ela por cima, agora era ela quem comandava a foda, ela ficou de cócoras e eu podia ver meus 19 centímetros de pica sumir por inteiro dentro daquela bucetinha carnuda e lizinha, estava tão envolvido naquela foda que nem lembrei de camisinha, e também não vi que Larissa e Rafael havia nos encontrado, e estavam ao nosso lado, já tirando as roupas, eu vi que Rafael se atirou já sem roupas na água, fiquei observando Larissa retirar suas roupa, nossa que corpo mais lindo, parecia o corpo dessas Globelezas, as do carnaval que aparecem na TV Globo, Jessica continuava a cavalgar meu cassete sem se importar com os recém chegados, logo percebi o por que, Larissa se ajoelhou junto nós e começou a beijar Jessica, as duas se amassavam como dois amantes, quando dei por mim Larissa havia encaixado suas pernas na minha cabeça, e eu fiquei com aquela bucetinha bem na minha boca, não me fiz de rogado, e comece a chupa-la, ela gemia enquanto beijava Jessica, senti que Jessica havia parado de cavalgar meu pinto e logo senti uma boca se encaixar nele, estava gostoso da maneira que estava sendo chupado, percebi que quem chupava era Rafael, logo vi que ele colocou uma camisinha no meu pinto, safado pegando carona na foda dos outros, mas não me opus, só senti que um cuzinho apertado e quente se encaixou a cabeça do meu pinto e com maestria o fez desaparecer dentro do seu rabo, cavalgou melhor do que Jessica havia feito, eu ainda chupava a buceta da Larissa, e Jessica se amassava com ela, ora beijando ora chupando os seios uma da outra, eu não aguente e acabei gozando no rabo do Rafael, então acho que ele gozou também pois se desencaixou do meu pinto e entrou novamente na água, as duas meninas saíram de cima de mim, deitaram ao meu lado, notei que elas ainda não estavam satisfeitas, e começaram a bolinar com meu pinto, as duas beijavam ele e mordiscava sua cabeça, ele não se fez de rogado e tornou a ficar duro, Larissa disse a Jessica que nunca tinha experimentado um pau grande no seu cusinho, eu me arrepiei e percebi que iria comer o rabinho daquela moreninha, mas o que estaria por acontecer em seguida me surpreenderia por completo, Larissa ficou de quatro e disse que queria ver se aguentava, mas se pedisse eu teria de para e tirar o pinto imediatamente, eu concordei é claro, Jessica colocou uma camisinha no meu pau, e o lubrificou com a boca, me ajudando a posicioná-lo na entrada daquele cusinho semi virgem, fui forçando a cabeça do pinto e ele foi entrando devagar, Larissa começou a gritar que estava doendo, eu pensei em tirar mas Jessica não deixou empurrando minha bunda com as mãos, e o pinto entrou mais da metade dentro daquele cusinho apertado, Larissa tentava sair de baixo mas não conseguia e enquanto eu bombava aquela bundinha lisinha, não percebi que Jéssica tramava algo sinistro contra o meu cuzinho, ela começou a passar o dedo e logo senti que ela o enfiou ele até a metade, pensei em pedir para ela parar, mas aquilo estava gostoso, sentia coisas que nunca havia sentido, meu pau parecia que aumento de tamanho e ficou ainda mais duro, Larissa ainda gritava, mas agora entre gemidos de prazer, nem vi que Rafael estava a minhas costas com o pau duro e que Jéssica com um sorriso maroto, tipo ao de criança que esta por fazer uma arte, havia colocado uma camisinha no pau de Rafael, e ao que parecia não era muito grande, mas também não era pequeno, eu estava a cavalo em Larissa, quando senti a cabeça macia e quentinha de um pau procurando a entrada do meu cuzinho ainda virgem, eu iria parar com aquela brincadeira, se Jessica não estivesse me beijando e pedindo com carinha de anjo para eu deixar, que se eu deixasse ela também iria deixar eu comer o seu cuzinho que ainda era virgem, com essa proposta, a curiosidade de dar e o tesão que corria ali, resolvi arriscar e deixei, senti que a cabeça forçou meu anelzinho, senti algo como que queimar minhas pregas, mas não doeu tanto assim, quanto as mulheres falam que dói, pois nem senti que Rafael já estava com o pinto inteiro dentro do meu cu, e batendo em minha bunda com as estocadas, e eu no mesmo ritmo afundei na bundinha moreninha e linda de Larissa, nossa foi subindo um fogo em meu corpo, que eu nunca havia sentido, e de repente tudo se transformou em um imenso gozo, parecia que havíamos combinado, Larissa começou a gritar que estava gozando, eu não aguentei e gozei também, Rafael começou a gemer gozando também, ficamos um tempo largados um em cima do outro.

Só depois é que ele a comeu, colocando-a de quatro ali na cama e enfiando o pau na xoxota.