Mostrando A Buceta Para Um Cliente E Agora Pra Vcs

Mostrando A Buceta Para Um Cliente E Agora Pra Vcs

Mostrando A Buceta Para Um Cliente E Agora Pra Vcs

Fiquei apreciando e sem resistir por muito tempo, passei a chupar minha prima juntamente com minha tia.

O filho da puta demorou muito pra gozar, mas quando fez esporrou tanto que pensei que ele estava mijando dentro de mim. Desta vez meu sentimento de culpa foi muito menor, estava começando a gostar de trair meu marido, de provar outros pintos e bucetas. Se gostaram comentem que volto a escrever.

Ele terminou de me falar aquelas coisas e puxou a calça para baixo mostrando o pau dele, era muito grande, pelo menos para mim que nunca tinha visto um pau sem ser o meu mesmo ou em vídeos parecia enorme, um pau de um garoto de 16 anos era bem diferente do meu ainda sem pelinhos, fiquei sem ação, não conseguia parar de olhar, mas muito me senti ofendido também, não respondi nada, eu queria ficar olhando, na hora juro que pensei em dizer que iria, mas também não queria ser chamado de viadinho, putinho, putinha ou nada disso, o que o Maurício estava pensando.

Ele me seguiu até o fundo do cinema onde abriu o zipper da sua calça liberando seu kct enorme…ele desceu um pouco minha calça e começou a esfregar seu caralho no meu reguinho enquanto dizia com uma voz rouca de tesão que queria me comer ali mesmo. O pôste!!!Nome= EduardaIdade= 24 anosValor= 300,00 (Completo)Tempo= 3 horasObs: Um cliente por dia das 21:00 as 00:00 horas""Não achei que deveria me estender, pois estava na cara que o rapaz estava a fim de falar. Treparam bastante, dormiram, acordaram, treparam de novo.

Então marcamos para nos encontrarmos num domingo em minha casa… ela concordou.

Ele como sempre queria saber de todos os detalhes para bater uma punheta com minha ajuda, falei assim, corninho vc pode ficar tranquilo porque quando vc começar a falhar vou por uma daquela em vc, ele falaou agora não temos mais problemas, temos viagra e prótese, vc pode ficar tranquila, que não vai faltar pinto pra vc não.